| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

CULTURA MIX
Desde: 24/05/2004      Publicadas: 9      Atualização: 17/06/2004

Capa |  Folclore  |  Geral  |  Lendas  |  Mitos


 Mitos
  25/05/2004
  0 comentário(s)


Afastamento das tradições religiosas gera fenômeno idólatra
O mito era passado de geração para geração e adquiria um aspecto religioso
Afastamento das tradições religiosas gera fenômeno idólatraNa Antigüidade o Ser Humano não conseguia explicar a Natureza e os fenômenos naturais. Então, dava nomes ao que não podia explicar e passava a considerar os fenômenos como "deuses". O trovão inspirava um deus, a chuva outro, por exemplo.

Estas "histórias divinas" eram passadas de geração para geração e adquiriam um aspecto religioso, tornando-se mitos ao assumirem a narrativa de uma criação: conta-nos de que modo algo, que não era, começou a ser. O rito possui, "o poder de suscitar ou, ao menos, de reafirmar o mito".

Estes núcleos arquitípicos mitológicos recebem o nome de "mitologemas". A um conjunto de mitologemas de mesma origem histórica, dá-se o nome de "mitologia". Aos mitos se uniam ritos que renovavam os chamados "mistérios". O rito torna ato (atualizam) um mito que se faz representar (atuar) em seu simbolismo encarnado nos "mistérios". Ao conjunto de ritos e símbolos que cercam um mitologema dá-se o nome de "ritual". Ao conjunto de rituais e mitos com origem histórica comum dá-se o nome de "religião". À religião sempre se unem preceitos ético-morais chamados "doutrinas religiosas", compostas por proibições a ("tabus") e ídolos ('totens"). Assim nasceram os deuses.

Hoje, o afastamento das pessoas das tradições religiosas está gerando um duplo fenômeno idólatra: a iconificação de figuras tais como cantores e atores famosos e o fanatismo religioso em seitas e pequenas igrejas.
  Autor: Da Redação





Capa |  Folclore  |  Geral  |  Lendas  |  Mitos
Busca em

  
9 Notícias